Marcelo Silva Sader

Produção Científica

Número e peso de perfilhos no pasto de capim-braquiária sob lotação contínua

Nos locais do pasto de Brachiaria decumbens cv. Basilisk sob lotação contínua e com plantas de maior altura, há menor número de perfilhos vegetativos e maior número de perfilhos reprodutivos e mortos

  jan 29, 2015     20:05
Objetivou-se estudar a relação entre o número e o peso de categorias de perfilhos em pasto de Brachiaria decumbens cv. Basilisk sob lotação contínua com bovinos. O pasto foi manejado com altura média de aproximadamente 25 cm.

Foram avaliadas quatro alturas de plantas no mesmo pasto (10, 20, 30 e 40 cm), em delineamento de blocos ao acaso, com duas repetições. Os números de perfilhos vegetativos, vivos e totais reduziram linearmente com a altura da planta.

O número de perfilho reprodutivo aumentou de forma linear com a altura da planta (de 8 para 84 perfilhos m-2 quando se comparam plantas de 10 a 40 cm). Os pesos dos perfilhos vegetativos e reprodutivos incrementaram linearmente com a altura da planta.

O peso do perfilho vegetativo (0,316 g, em média) foi menor do que o peso do perfilho reprodutivo (0,401 g, em média). A relação entre o número e o peso do perfilho vegetativo foi linear e negativa, enquanto que essa relação, para o perfilho reprodutivo, foi linear e positiva.

Em locais com plantas altas há menor número de perfilhos vegetativos, bem como maior número de perfilhos reprodutivos e mortos. Nos locais mais altos do pasto de B. decumbens os perfilhos são mais pesados.

Acta Sci., Anim. Sci. vol.33 no.2 Maringá abr./jun. 2011




Autor

Marcelo Silva Sader

Médico veterinário com especialização em análise de sistemas. Foi um dos precursores no desenvolvimento de sistemas para veterinários. Atualmente escreve para o NetVet News e trabalha em aplicativos e aplicações web para o mercado veterinário.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...