Marcelo Silva Sader

Produção Científica

Micos-leões-dourados e saguis reintroduzidos em fragmentos florestais da Costa Atlântica do Brasil

Estudo sugere que a introdução de Callithrix representam uma preocupação para a conservação do mico-leão-dourado nas áreas estudadas

  fev 18, 2015     14:42
Micos estrela (Callithrix jacchus e spp) tem sido introduzido no estado do Rio de Janeiro em áreas designadas para a reintrodução do Leontopithecus rosalia (mico leão dourado).

Os objetivos deste estudo foram estimar a população de sagüis em dois fragmentos particulares, e caracterizar a interação entre as espécies. A densidade de sagüis (0.09 a/ha) foi maior que a de mico-leão (0.06 a/ha).

O grau de associação entre mico-leão e o sagüi variou entre grupos e estações do ano (inverno= 61%, verão =35%). Foram observados sinais de competição durante o inverno quando a presença do mico estrela está associada a mudanças no forrageio do mico-leão e aumento de comportamentos territoriais.

No verão, sinais de benefícios foram uma diminuição da vigilância por parte dos adultos de micos leões. Além disso, os micos leões foram observados se alimentando de goma proveniente dos buracos feitos pelos micos estrela. Estes resultados sugerem que o mico estrela é uma ameaça para a conservação do mico-leão.

Para saber mais

Behavioral and ecological interactions between reintroduced golden lion tamarins (Leontopithecus rosalia Linnaeus, 1766) and introduced marmosets (Callithrix spp, Linnaeus, 1758) in Brazil's Atlantic Coast forest fragments
Braz Arch Biol Technol vol.49 no.1 Curitiba Jan. 2006




Autor

Marcelo Silva Sader

Médico veterinário com especialização em análise de sistemas. Foi um dos precursores no desenvolvimento de sistemas para veterinários. Atualmente escreve para o NetVet News e trabalha em aplicativos e aplicações web para o mercado veterinário.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...