Marcelo Sader

Tecnologia Aplicada

Impressoras 3-D e seu uso na medicina veterinária

Protótipos são impressos em plástico a partir imagens de tomografia computadorizada com o objetivo de auxiliar cirurgias ortopédicas

  fev 22, 2015     19:47
A capacidade de imprimir objetos tridimensionais é um dos temas mais frequentemente discutidos na tecnologia de hoje. Este processo de rápida prototipagem foi aplicada a prática veterinária para criar modelos de ossos de animais a partir das informações recolhidas a partir de tomografia computadorizada e scanner 3D.

Ao analisar imagens 3D e protótipos construídos a partir destas imagens, os veterinários e cirurgiões podem ter uma sólida compreensão da estrutura óssea ou muscular interna de um paciente antes de ir para a cirurgia.

Além disso, os modelos ajudam a educar os donos de animais sobre a anatomia e fisiologia de seus animais de estimação.

A "South Paws Specialty Surgery for Animals" é uma clínica veterinária na vanguarda da medicina veterinária e da tecnologia na Austrália. O Dr. Charles Kuntz, fundador da clínica, orgulha-se do fato de que ele está sempre investigando e avaliando novas tecnologias para melhorar sua prática e os cuidados médicos oferecidos.

Uma das recentes aquisições tecnológicas da clínica (em conjunto com a Royal Canin) foi uma impressora 3D Stratasys uPrint SE. Dr. Kuntz tem exaltado os benefícios dos modelos 3D impressos, tanto para os veterinários quanto para os donos de animais.
A impressora constrói um modelo tridimensional em tamanho real, de material plástico, pulverizando repetidamente camadas microscópicas, da mesma maneira que uma impressora de jacto de tinta.

As camadas são construídas a partir de imagens de tomografia computadorizada do paciente, em um modelo de plástico completo, que pode então ser utilizado como guia em uma cirurgia complexa, com mais rapidez e precisão. A modelagem permite que o cirurgião literalmente segure o "alvo" da cirurgia em suas mãos no momento em que passa informações aos veterinários da equipe e aos tutores dos animais.

Tenho verificado uma queda dos preços de impressoras 3D no mercado brasileiro, bem como um número crescente de aplicações desta tecnologia. Contudo, acredito que ainda serão necessários uns 5 ou 10 anos para procedimentos como estes se tornarem frequentes nas clínicas veterinárias brasileiras.

Fonte: Southpaws Specialty Surgery for Animals




Autor

Marcelo Sader

Médico veterinário com especialização em análise de sistemas. Foi um dos precursores no desenvolvimento de sistemas para veterinários. Atualmente escreve para o NetVet News e trabalha em aplicativos e aplicações web para o mercado veterinário.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...