Marcelo Silva Sader

Produção Científica

Entendendo melhor a variabilidade da emissão de metano entérico pelos animais

Pesquisadores do Instituto de Zootecnia de São Paulo avaliaram a emissão de metano nas diferentes fases do ciclo de produção de bovinos de corte

  mar 29, 2015     21:14
Entendendo melhor a variabilidade da emissão de metano entérico pelos animais
A Agência Fapesp divulgou recentemente a conclusão de mais um estudo relacionado com a emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE). Trata-se do projeto "Seleção para produção de carne bovina com redução de gases de efeito estufa", coordenado por Maria Eugenia Zerlotti Mercadante.

Para os pesquisadores do Instituto de Zootecnia de São Paulo (IZ), "... a gestão e a mitigação de gases de efeito estufa (GEE) provenientes da agricultura é uma preocupação crescente, uma vez que essas atividades podem vir a ser regulamentadas e taxadas com a adoção de metas de emissão de GEE".

Neste estudo, o objetivo é aumentar o conhecimento sobre a característica consumo alimentar residual em Bos indicus, com a finalidade de elucidar sua repetibilidade nas fases do ciclo de produção de bovinos de corte, recria em confinamento; recria em pastagem; terminação, e o efeito dessa característica sobre a variabilidade da emissão de metano entérico pelos animais.

Uma das conclusões do estudo, foi a de que bovinos nelore que consomem menos para adquirir peso, emitem quase tanto metano quanto os animais que precisam de mais alimento para chegar ao mesmo tamanho.

Veja mais:
Seleção para produção de carne bovina com redução da emissão de gases de efeito estufa

Fonte:
Pesquisa avalia emissão de metano por bovinos
Agência Fapesp




Autor

Marcelo Silva Sader

Médico veterinário com especialização em análise de sistemas. Foi um dos precursores no desenvolvimento de sistemas para veterinários. Atualmente escreve para o NetVet News e trabalha em aplicativos e aplicações web para o mercado veterinário.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...