Regina Ripamonti

Atualidades e Meio Ambiente

Desfrute da alegria de observar 38 chimpanzés experimentando a liberdade

A grande maioria desses chimpanzés foi sequestrada, após serem arrancados dos braços de suas mães, outros nasceram cativos

  mar 20, 2015     16:46
Entre as décadas 70 e 80, com o objetivo de encontrar uma vacina para combater a Aids, chimpanzés foram capturados por possuírem um código genético de 98 a 99% semelhante ao do ser humano. Estes chimpanzés foram aprisionados em gaiolas de metal dentro de laboratório sem poder sequer sentir a luz e o calor do sol.

Passaram suas vidas sendo usados em uma longa série de experimentos, sofrendo crueldades inimagináveis por décadas, incluindo a de ser injetado com o vírus HIV.

Porém agora, após esse laboratório passar por outras mãos, finalmente esses 38 chimpanzés estão sendo libertados, em um santuário para chmipanzés e outros primatas, localizado próximo à Salisburgo (Salzburg), na Áustria.

No Gut Aiderbichl Animal Sanctuary, finalmente eles puderam pela primeira vez, sentir a grama sob os seus pés e respirar ar fresco.

Outras informações:
Aiderbichl's Sanctuary for Traumatized Chimpanzees and other Primates
Vitae Michael Aufhauser - Goals, Success Stories, Visions
Chimpanzés e o Gênero Humano

Obs.: O nome Chimpanzé aplica-se aos primatas do gênero Pan, da família dos Pongídeos, com duas espécies conhecidas: os chimpanzés-comuns Pan troglodytes e os bonobos Pan paniscus.




Autor

Regina Ripamonti

Formada em Biologia e Pedagogia e com mais de 25 anos de atuação na área de Educação, Regina Ripamonti usará seu espírito investigativo e crítico para trazer assuntos de interesse veterinário e de educação ambiental, na busca de redefinição das relações do ser humano com o meio ambiente e a reafirmação de sua interdependência.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...