Regina Ripamonti

Atualidades e Meio Ambiente

Critérios e Categorias para a "Lista Vermelha da IUCN"

A "IUCN" é uma entidade reconhecida mundialmente por seu trabalho em categorizar espécies de plantas, animais, fungos e protistas, bem como na análise de seu estado de conservação

  ago 22, 2015     02:04
Critérios e Categorias para a "Lista Vermelha da IUCN"
A Lista Vermelha das espécies ameaçadas é elaborada pela International Union for Conservation of Nature (IUCN - União Internacional para a Conservação da Natureza). Através de pesquisas científicas rigorosas, são determinados o risco de extinção de táxons ou espécies em geral. Essa lista é crescente e atualizada de tempos em tempos e é referência mundial para a consulta do status de uma espécie.

Para categorização das espécies nos diferentes níveis de ameaça são considerados os critérios da IUCN de 2001 e os critérios completos e em escala regional de 2003. Os táxons ou espécies são classificadas em 9 grupos. Esses grupos são definidos através de critérios como a taxa de declínio da população, o número de indivíduos por espécie, a distribuição da população, a área de distribuição geográfica e o grau de fragmentação.

Extinta ou Extinct (EX): um táxon ou espécie é considerada extinta quando após extensas pesquisas, não restem dúvidas que o último indivíduo da espécie morreu, mesmo que a capacidade de recuperação e sobrevivência da espécie, já seja considerada perdida antes disso. A BirdLife International sugeriu a criação da nova categoria "Possivelmente Extinto", para incluir os casos na Lista Vermelha, de espécies que, esperam por comprovação de sua situação.

Extinta na Natureza ou Extinct in the Wild (EW): tal como ocorre nos demais casos, um táxon ou espécie só é presumida extinta na natureza, após longos e exaustivos estudos realizados em seus habitats conhecidos ou esperados e quando os mesmos indicam que ela só sobrevive em cativeiro, meios de cultivo, criação ou em populações naturalizadas ou fora de sua área original de ocorrência. Como o objetivo final da preservação da biodiversidade é manter a função ecológica, se uma espécie só existe em cativeiro, é considerada ecologicamente extinta.

Regionalmente Extinta ou Regionally Extinct (RE): um táxon ou espécie é considerada extinta regionalmente quando a mesmo for inexistente numa determinada área geográfica, mas existente em outra parte do mundo, conforme os critérios em escala regional.

O termo "Ameaçado" na Lista Vermelha da IUCN, significa que a espécie se enquadra em um dos três níveis de ameaça: CR, EM ou VU.

Criticamente em Perigo Critically Endangered (CR): um táxon ou espécie será considerada criticamente ameaçada e apresentará risco extremamente elevado de extinção na natureza quando:
Sua população sofrer uma diminuição de 80 a 90% em 10 anos ou 3 gerações, seguido de outros critérios (a partir de estimativas ou de observação direta).
Houver uma diminuição da área de ocorrência para menos de 100 Km², seguido de mais dois critérios.
Ocorrer a diminuição da área de ocupação para menos de 10 Km², seguido de mais dois critérios.
A população estiver estimada em menos de 250 indivíduos adultos, seguido de mais um critério.
A população for estimada em menos de 50 indivíduos adultos.
A probabilidade de extinção na natureza for de pelo menos 50% em 10 anos ou 3 gerações.

Em Perigo ou Endangered (EN): um táxon ou espécie será considerada ameaçada quando houver evidências disponíveis indicando que a mesma provavelmente será extinta num futuro próximo se:
Ocorrer a diminuição de 50 a 70% na população em 10 anos ou 3 gerações, seguido de outros critérios (a partir de estimativas ou de observação direta).
Houver a diminuição da área de ocorrência para menos de 5 000 Km², seguido em mais dois outros critérios.
Ocorrer a diminuição na área de ocupação para menos de 500 Km², seguido de mais dois outros critérios.
A população for estimada em menos de 2.500 indivíduos adultos, seguido de mais um critério.
A população estiver estimada em menos de 250 indivíduos adultos.
A probabilidade de extinção na natureza for de pelo menos 20% em 20 anos ou 5 gerações.

Vulnerável ou Vulnerable (VU): um táxon ou espécie será considerada vulnerável quando as evidências disponíveis indicam esta enfrenta um risco elevado de extinção na natureza em um futuro bem próximo, a menos que as circunstâncias que ameaçam sua existência e reprodução melhorem. Frequentemente sua vulnerabilidade é causada principalmente por perda ou destruição de habitat. Se enquadra em um dos critérios abaixo:
Ocorre a diminuição de 30 a 50% na população em 10 anos ou 3 gerações, seguido de outros critérios (a partir de estimativas ou de observação direta).
Houver a diminuição da área de ocorrência para menos de 20.000 Km², seguido de mais dois outros critérios.
Ocorrer a diminuição da área de ocupação para menos de 2.000 Km², seguido de mais dois outros critérios.
A população estiver estimada em menos de 10.000 indivíduos adultos, seguido de mais um critério.
A população for estimada em menos de 1.000 indivíduos adultos ou a população contar com uma área de ocupação muito restrita.
A probabilidade de extinção na natureza for de pelo menos 10% em 100 anos.

Se enquadram como não ameaçadas, táxon ou espécie que foi avaliada quanto ao seu risco de extinção, mas não se enquadrou em nenhuma das categorias de ameaça da IUCN.

Quase Ameaçada ou Near Threatened (NT): um táxon ou espécie será considerada quase ameaçada quando esta se aproxima de ser incluída numa das categorias de ameaça ou vulnerabilidade e tem grande possibilidade de atingir os critérios de categoria vulnerável ou ameaçada em um futuro próximo.

Pouco Preocupante ou Least Concern (LC): um táxon ou espécie entrará na categoria pouco preocupante quando apresenta uma grande distribuição. Espécies abundantes e amplamente distribuídas são incluídas nesta categoria.

Dados Insuficientes ou Data Deficient (DD): quando determinado táxon ou espécie não tem dados suficientes para enquadramento em alguma das categorias acima. Não existem informações adequadas para fazer uma avaliação, direta ou indireta, do risco de extinção de uma espécie, com base na sua distribuição de sua população de indivíduos. Esta categoria não descreve o grau de risco da espécie, mas reconhece-se a necessidade de mais informações.

Não Aplicável ou Not Applicable (NA): situação onde o táxon ou a espécie é considerado inelegível para ser avaliado em determinada região.

Não Avaliada ou Not Evaluated (NE): um táxon ou espécie é categorizada como não avaliada, quando ainda não foi submetida aos critérios de avaliação de risco de extinção.

Saiba mais:
Avaliação do Estado de Conservação da Fauna Brasileira
Categorias da UICN na Avaliação da Fauna Brasileira
Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção
The IUCN Red List of Threatened Species
Apresentação da Diversidade Biológica Brasileira
Salvar a rede da vida
Biodiversidade e ecossistemas para um planeta sob pressão
Revisão da Lista da Flora Brasileira Ameaçada de Extinção
IUCN Red List Categories - Version 3.1
The reasons for Red Data Books - N. J. Collar
Avaliação dos critérios da IUCN para a elaboração de Listas Vermelhas: embasamento científico e viabilidade prática - Renata Pardini




Autor

Regina Ripamonti

Formada em Biologia e Pedagogia e com mais de 25 anos de atuação na área de Educação, Regina Ripamonti usará seu espírito investigativo e crítico para trazer assuntos de interesse veterinário e de educação ambiental, na busca de redefinição das relações do ser humano com o meio ambiente e a reafirmação de sua interdependência.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...