Regina Ripamonti

Atualidades e Meio Ambiente

Conheça melhor a "Lista Vermelha da IUCN"

A também chamada "Red List" ou "Red Data List", indica quais espécies correm risco de extinção atualmente

  ago 22, 2015     02:05
Conheça melhor a "Lista Vermelha da IUCN"
A Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza IUCN, the International Union for Conservation of Nature), dos Recursos Naturais e das Espécies Ameaçadas é amplamente reconhecida como a abordagem global mais abrangente e objetiva no levantamento de todo o inventário mundial das inúmeras espécies de plantas, animais, fungos e protistas, bem como na análise de seu estado de conservação.

Dentre seus principais conselheiros estão a BirdLife International, a World Conservation Monitoring Centre (WCMC) e o Species Survival Commission (SSC - Comitê de Sobrevivência das Espécies) da própria IUCN. Esses grupos são encarregados e especializados em áreas geográficas distintas ou grupos de espécies, entre outros.

Existe em quase todos os países do mundo, cientistas e organizações parceiras que trabalham, formando uma rede que detêm coletivamente uma base de conhecimento científico extremamente rica sobre a biologia e conservação de espécies de nosso planeta.

Seguindo critérios precisos, são avaliados os riscos de extinção dos milhares de espécies e subespécies, pertinentes a todas as regiões do mundo. Essas espécies então, são enquadradas em uma determinada categoria. A IUCN procura reavaliar a situação de cada espécie a cada cinco anos, quando possível, ou ao menos a cada dez anos, mas nem sempre isso é viável.

O agrupamento das espécies, ou subespécies em determinadas categorias tem como objetivo dimensionar a urgência das medidas de conservação para o público e legisladores, bem como auxiliar efetivamente na redução dessas extinções.

Desde a produção do primeiro IUCN Red Data Book, em 1963, o Global Species Programme (Programa Global de Espécies da IUCN), trabalhando com a SSC e seus parceiros, continua empenhando-se em fornecer, informações sobre o estado atual da biodiversidade globalmente ameaçadas. Ela vem crescendo não apenas em tamanho e complexidade, mas também em importância. Desde a introdução em 1994, de uma abordagem cientificamente ainda mais rigorosa, tornou-se influente na orientação das legislações e políticas nacionais e internacionais, junto à ONGs e instituições científicas de conservação da diversidade biológica.

A versão mais recente da Lista Vermelha foi lançada em 19 de junho de 2012, na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável "Rio+20". Nesse evento, avaliou-se que das 63.837 espécies catalogadas, 19.817 estão ameaçadas de extinção, 3.947 descritas como "criticamente em perigo", 5.766 como "em perigo" e mais de 10.000 espécies estão categorizadas como "vulneráveis".

Saiba mais:
The IUCN Red List of Threatened Species
Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção
Apresentação da Diversidade Biológica Brasileira
Avaliação do Estado de Conservação da Fauna Brasileira
Salvar a rede da vida
Biodiversidade e ecossistemas para um planeta sob pressão
Revisão da Lista da Flora Brasileira Ameaçada de Extinção
IUCN Red List Categories - Version 3.1
The reasons for Red Data Books - N. J. Collar
Avaliação dos critérios da IUCN para a elaboração de Listas Vermelhas: embasamento científico e viabilidade prática - Renata Pardini




Autor

Regina Ripamonti

Formada em Biologia e Pedagogia e com mais de 25 anos de atuação na área de Educação, Regina Ripamonti usará seu espírito investigativo e crítico para trazer assuntos de interesse veterinário e de educação ambiental, na busca de redefinição das relações do ser humano com o meio ambiente e a reafirmação de sua interdependência.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...