Marcelo Silva Sader

Produção Científica

Coleta de sêmen por cateterismo uretral em leões africanos

Trabalho descreve metodologia nova para coleta de sêmen em felinos selvagens

  ago 19, 2015     23:49
Para felídeos silvestres e domésticos, a eletroejaculação (EE) é o método de coleta de sêmen mais comum. No entanto, o equipamento é caro, existe um risco de contaminação com urina e normalmente os animais mostram uma forte contração muscular, apesar da anestesia geral.

Neste trabalho, publicado na revista Theriogenology (Theriogenology, Vol. 78, Issue 3, p 696-701), pesquisadores da Alemanha e da África do Sul, estudaram a viabilidade de uma abordagem diferente, usando cateterismo uretral (UC) em sete leões africanos (Panthera leo), anteriormente descrita apenas para gatos domésticos.

Após anestesia geral com a medetomidina (que também estimula a libertação do sêmen na uretra) e ketamina, um ultra-som transretal foi realizado para localizar a próstata. Um cateter urinário comercial de cão (2,6 e 3.3 mm de diâmetro) foi introduzido a aproximadamente 30 cm na uretra para permitir a coleta de sêmen, que se dá por capilaridade. Foram coletados volumes de esperma entre de 422,86 ± 296,07 µl, com motilidade de 88,83 ± 13,27% e uma concentração média de esperma de 1,94 x 109 /ml.

Os autores descrevem o método como sendo simples e eficiente. Concluem que as coletas resultaram em amostras de sêmen altamente concentradas e com excelente mobilidade. Por fim, avaliam que o novo procedimento poderá ser uma alternativa à eletroejaculação, tanto em leões como em outras espécies de felídeos selvagem,




Autor

Marcelo Silva Sader

Médico veterinário com especialização em análise de sistemas. Foi um dos precursores no desenvolvimento de sistemas para veterinários. Atualmente escreve para o NetVet News e trabalha em aplicativos e aplicações web para o mercado veterinário.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...