Regina Ripamonti

Atualidades e Meio Ambiente

Campanha irreverente visa a proteção de ursos asiáticos

Ursos aprisionados têm bile retirada para fabricação de remédios

  mai 19, 2015     16:29
Campanha irreverente visa a proteção de ursos asiáticos
Com o lançamento de uma campanha de marketing bastante escrachada, a Fundação Animals Asia aproveita a imagem de pessoas conhecidas do público, como Ozzy Osbourne, Moby, Anthony Kiedis (Red Hot Chili Peppers) e Duff McKagan (ex Guns N' Roses) para chamar a atenção, buscar apoio e arrecadar fundos para sua causa.

A campanha inclui o vídeo e camisetas com o slogan "Deixe um urso cagar na floresta" (Let a bear Sh!t in the woods).

Segundo a Animals Asia, mais de 12 mil de ursos-negros-asiáticos (Ursus thibetanus), na China e no Vietnã, são mantidos em gaiolas minúsculas, conhecidas como "Crush". Nessas gaiolas esses animais não têm espaço para mover-se e têm suas vesículas biliares ordenhadas diariamente para a retirada da "bile de urso", utilizada como medicamento na Medicina Tradicional Chinesa (MTC).

O líquido é colhido por meio de um tubo, que é inserido em uma fístula feita sem o uso de anestesia. Esta abertura deixa o abdômen e a vesícula biliar permanentemente acessíveis e suscetíveis a infecções, além de tumores, peritonite e dores insuportáveis. A bile do urso é muito usada pela milenar medicina chinesa para tratar de problemas no fígado, infecções nos olhos, febre e outros sintomas, embora sua eficácia seja contestada. A Animals Asia, busca acabar com a prática de extração da bile, pois já existem substitutos naturais e sintéticos.

Essa prática é legal na China, mas é tão cruel e causa aos animais extremo sofrimento físico e psicológico. Fato notado pois obriga-se o uso de coletes de ferro nos ursos, para impedir que os mesmos se batam no abdômen quando não suportam as dores. As chamadas "ordenhas de bili" são realizadas diariamente por cerca de 20 anos, até que morram.

Há um relato de uma testemunha que não quis se identificar, que trabalhava numa área a noroeste da China e que posteriormente reportou a história ao site Renminbao.com. A mesma foi compartilhada pelo site Asia One e Daily Mail. Ambos contam que, uma mãe urso arrombou sua gaiola quando ouviu seu filhote gritar, depois que funcionários perfuram o abdômen de seu filhote. Ao alcança-lo, abraçou-o até estrangulá-lo, depois a ursa bateu sua cabeça várias vezes contra a parede e causando sua própria morte.

Pode-se imaginar que essa mãe, conseguiu entender o que ocorria com seu filhote e relacionou com o que ela passara todos os dias e anos. Compreendeu que a dor em seu filhote era tão aguda quanto a sua própria dor e que a mesma se repetiria indefinidamente e que somente a morte iria acabar com esse sofrimento. Talvez essa mãe, sequer soubesse mais, como sonhar com a liberdade.

Assine a petição:
Eu acredito que um urso deve ter a liberdade de cagar no mato, e não gastar suas vidas em gaiolas para extração de bile

Colabore com a campanha:
Você pode contribuir comprando uma camiseta com a frase em inglês ("Let a bear Sh!t in the woods"), outros produtos, doando dinheiro diretamente para a campanha e assinando a petição.

Saiba mais:
Asian Bear Bile Remedies: Traditional Medicine or Barbarism?




Autor

Regina Ripamonti

Formada em Biologia e Pedagogia e com mais de 25 anos de atuação na área de Educação, Regina Ripamonti usará seu espírito investigativo e crítico para trazer assuntos de interesse veterinário e de educação ambiental, na busca de redefinição das relações do ser humano com o meio ambiente e a reafirmação de sua interdependência.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...