Regina Ripamonti

Atualidades e Meio Ambiente

Cães na praia, por que não?

Animais vacinados, que recebem o controle de ecto e endoparasitas, que passam em consultas periódicas veterinárias e vivem em áreas eficientemente higienizadas, raramente transmitem doenças

  out 29, 2015     16:54
Cães na praia, por que não?
Assim como para a maioria dos seres humanos, os cães também sentem necessidade de sair, se exercitar, conviver com outros da mesma espécie e interagir com a natureza. Sendo assim, muitos tutores buscam a diversão com seus companheiros num ambiente em que ambos sintam prazer.

Muitas vezes, um simples passeio numa praça é o máximo que o tempo lhes permite. Porém noutras, ambos querem um pouco mais e buscam algo mais interativo, a praia. Lá a água, a areia e o sol nos dão a sensação mais plena de contato com a natureza. Além disso, todo o espaço e atividades que se pode praticar fazem qualquer espécie animal se sentir mais viva!

Mas por quê, esse espaço se transformou em exclusivamente humano se é exatamente esse quem emporcalha o litoral das mais diversas formas, inclusive com dejetos fecais, pelos esgotos que lançam sem tratamento ou ainda diretamente quando se esbaldam de beber nas areias e urinam nas águas enquanto defendem com unhas e dentes que os "cães" transmitem zoonoses!

Mas se é realmente por uma questão de saúde, o poder público deveria cuidar efetivamente do tratamento dos esgotos e evitar que tenhamos tantas praias impróprias ao banho. O Estado deveria também recolher, castrar, vermifugar, vacinar, alimentar e tutelar os animais em condição de abandono que frequentam essas mesmas praias à que proíbem os cães tratados.

Costuma-se falar que os tutores de cães não são "educados", pois não recolhem as fezes destes. Entretanto, os tutores que se empenham com seus cães, fazendo o seu melhor, acabam sendo punidos e impedidos de usufruir do ambiente de praia num contexto familiar, do qual o seu cão certamente faz parte.

Raramente ouvimos falar em proibir a presença de cavalos nas praias. E alguém já viu algum cavaleiro com sacolas plásticas recolhendo esses dejetos durante os passeios? Cabras habitam soltas em algumas praias, sem a presença do "responsável". Portanto, seus dejetos também não são recolhidos. E nestes casos também pode ocorrer a transmissão de zoonoses, mas não se vê nenhuma manifestação a esse respeito!

Navegando pela Internet, encontrei alguns textos onde veterinários argumentam que são contra cães frequentarem as praias. Estes alegam que o ambiente úmido propicia o desenvolvimento de otites, conjuntivites, dermatites e outras doenças. Por acaso, isso não é exatamente verdadeiro também para os humanos? Se defendêssemos essa filosofia teríamos que deixar de aproveitar todos os prazeres da vida para evitar as "ites".

Outro argumento muito comum contra a presença de cães nas prais é a preocupação em assegurar a integridade física dos frequentadores. Nesse caso, deveria ser proibido a entrada de pessoas sem suas vacinas em dia, um exame médico validado, ou alcoolizadas, sem apresentar atestados de antecedentes criminais. Futebol na praia pode ser considerado um perigo par crianças pequenas e bebês. Claro, tudo isso é uma piada, pois as pessoas que frequentam as praias não são totalmente saudáveis e frequentemente podem transmitir doenças como micoses, resfriados, verminoses e outras.

Se um cão é antissocial, na minha opinião, ele deve sim frequentar ambientes sociais como a praia. Por que nela ele irá aprender a socializar-se. Quem tem por obrigação prevenir qualquer incidente é o seu tutor, tomando as medidas necessárias para isso, como o uso de focinheira, guia e coleira etc.

A verdade é que o argumento de preservação da integridade física dos frequentadores se baseia mais em preconceitos ou medos, e geralmente na ignorância, pois há mais seres humanos potencialmente agressivos à solta, do que cães. E esses últimos, estão sempre acompanhados de alguém que responde por eles.

Qual o objetivo que se pretende alcançar proibindo a frequência dos cães às praias em vez de cobrar que seus tutores sejam responsáveis de fato por seus animais? Nos países onde se dá mais liberdade, também há mais punição pela falta de responsabilidade e consequentemente há menos casos de abandono, pois as pessoas menos comprometidas não assumem a criação de um outro animal.

Países da Europa como Grécia e Bulgária tem todas as suas praias liberadas para cães o ano todo. Nos demais países desse continente, os cães podem frequentar as praias com algumas restrições de períodos do ano ou de horário, por exemplo. Alguns países ainda, como a Itália e os EUA, tem praias específicas para cães. Isso mostra o reconhecimento da vontade e necessidade de grande parte da população.
Alguns cães, assim como muitos humanos, de diversas faixas etárias, realmente não se comportam de uma maneira exemplar. Mas isso não significa que esses devem ser banidos definitivamente de um determinado "espaço" ou experiência. Em nossa sociedade, não tratamos dessa forma, nem mesmo os criminosos mais cruéis. Por quê agimos assim com nossos cães? Se os animais têm direitos, inclusive de lazer em parques e praças, por que não na praia?

Acredito que a melhor solução seria se todo município reservasse uma de suas praias ou ao menos um espaço em uma delas, para que todas as espécies pudessem desfrutar junto aos seus tutores ou familiares, respeitando as regras para um convívio saudável. Estipular ou delimitar uma área livre para a circulação dos cães é respeito a liberdade do cidadão que possui animal de estimação e daquele que não possui.

Essa medida, além de democrática e vanguardista, traria vantagens turísticas e financeiras ao nosso país. Afinal o turismo conhecido por "Pet-friendly" é o que mais tem crescido nos países desenvolvidos, pois a decisão para o destino de férias sempre leva em conta as restrições que os tutores ou famílias terão que fazer.

Alguns países ainda como a Itália e os EUA, tem praias específicas para cães. Isso mostra o reconhecimento da vontade e necessidade de grande parte da população. Aliás em alguns países da Europa, cães são muito bem recebidos em restaurantes e na Suíça eles também podem adentrar com seus tutores em lojas, drogarias e inclusive supermercados.

Participe, colabore assinando e divulgando a petição:
O Brasil tem praias para todos!

Conheça as "Dog Beachs":
BauBeach
Dog Beach de San Diego




Autor

Regina Ripamonti

Formada em Biologia e Pedagogia e com mais de 25 anos de atuação na área de Educação, Regina Ripamonti usará seu espírito investigativo e crítico para trazer assuntos de interesse veterinário e de educação ambiental, na busca de redefinição das relações do ser humano com o meio ambiente e a reafirmação de sua interdependência.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...