Regina Ripamonti

Atualidades e Meio Ambiente

Bernie Krause, "A Grande Orquestra da Natureza"

Ele retrata em seu livro de maneira fascinante suas constatações sobre a importância do ambiente auditivo para a sobrevivência animal

  mar 10, 2015     18:51
O músico e naturalista Bernie Krause passou a vida descobrindo e gravando o coro de vozes da natureza e é atualmente um dos maiores especialistas do mundo em sons naturais. Como músico ele trabalhava em ambientes fechados até que decidiu trabalhar somente ao ar livre. Em 1967, especializou-se em bioacústica, o estudo do som de animais vivos, e desde então trabalha na área.

Possui um centro de pesquisa, com mais de quatro mil horas de gravações de mais de 15 mil espécies em seu habitat. Seu trabalho tem valor inestimável, pois grande parte de seu trabalho é composto de sons que não existem mais, visto que os habitats vem se modificando drasticamente.

Em seu livro "A grande orquestra da natureza", ele faz constatações sobre a conexão entre os sons e os ritmos do planeta. Explica que mesmo em uma floresta densa como a da Amazônia, quando se cortam apenas algumas árvores, as consequências serão sentidas em grande escala pelos animais que ocupam esse lugar há muito tempo. E nitidamente já se observa um silenciamento do mundo natural.

Concluiu que com uma câmera, fica fácil enquadrar uma imagem que faz com que um habitat pareça saudável, mesmo quando ele não está. Como microfones gravam em 360 graus, ou seja, o habitat fica com uma perspectiva completa.

Para Krause, um som vale mais que mil imagens, porque o som nos fala a verdade, isto é, quantas espécies de mamíferos, répteis, pássaros e insetos estão no lugar. Esta percepção nos leva a uma interpretação rápida das consequências da atividade humana e os resultados do desmatamento, o que dificulta a obtenção de financiamento para continuidade de seu trabalho, pois isso não é de interesse para muita gente.

Ele busca os últimos lugares selvagens onde as paisagens sonoras permanecem praticamente inalteradas, para realizar seu trabalho e grava os sons de animais em florestas, mares, pântanos e desertos em várias partes do mundo.

Concluiu que as paisagens sonoras e sua infinita miríade de sons e ritmos naturais formou a base de onde emergiu nossa própria expressão musical. Afirma que toda nossa música é inspirada pelos sons da natureza porque somos mímicos, pois aprendemos a imitar o que ouvimos no mundo ao nosso redor.

Segundo Krause quando vivemos mais perto do mundo natural, organizamos os sons como os animais o fazem, imitamos o som solo de animais como pássaros e mamíferos e tiramos música daí. Ele afirma que inicialmente éramos uma parte pequena da orquestra animal, porque precisávamos organizar esses sons para mostrar que fazíamos parte do mesmo grupo e principalmente, para sobreviver.

Ele descobriu trabalhando com os animais a origem da vida, pois a vida de onde viemos é a vida na natureza, a qual estamos destruindo. Percebeu que as pessoas falam em religiões, mas a voz da natureza é que é a voz divina que está implorando por proteção. E as nossas vidas dependem dela.

Krause, Bernie: A grande orquestra da natureza - Descobrindo as origens da música no mundo selvagem (Zahar, 2013) - Tradução de Ivan Weisz Kuck; acompanha uma lista de 64 sons gravados e disponíveis.

Visite também:
Website da publicação original em inglês, onde é possível acessar todas as gravações mencionadas no livro.

Para Adquirir o livro:
Comprar o livro impresso;
Comprar o e-book




Autor

Regina Ripamonti

Formada em Biologia e Pedagogia e com mais de 25 anos de atuação na área de Educação, Regina Ripamonti usará seu espírito investigativo e crítico para trazer assuntos de interesse veterinário e de educação ambiental, na busca de redefinição das relações do ser humano com o meio ambiente e a reafirmação de sua interdependência.

Relacionados

Comentários

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário

 


  Respondendo ...